QUEM FOI SIMONNE ALICE DEBOUCK?

Simonne Alice Debouck nasceu em 22 de dezembro de 1941 como a sexta filha de oito irmãos no município de Koekelare, Flandres Ocidental, na Bélgica.

Toda a família se mudou para a Valônia, Mont-sur-Marchienne após a Segunda Guerra Mundial, para melhorar suas condições de vida.

Simonne entrou para o Convento dos Soeurs de la Charité em Namur e lá estudou enfermagem, sendo enfermeira das “Irmãs da Caridade”. Deixou o convento quando tinha aproximadamente 50 anos, tornando-se leiga consagrada diante do Bispo de Namur, Mons. Malthen. Procurou seu caminho para trabalhar em qualquer lugar do mundo, com os mais pobres entre os pobres.

Padre Maurice Abel, era padre da diocese de Namur e já trabalhava em Salvador da Bahia, quando num encontro casual com Simonne durante uma peregrinação à Terra Santa, a convidou para trabalhar com ele em Tancredo Neves, e esse convite foi a razão da mudança de Simonne para o Brasil.

Alice.jpg

Nas próprias palavras do padre Maurice Abel:

“Conheci Simonne durante uma peregrinação na Terra Santa. Enquanto estávamos viajando de ônibus no deserto do Neguev, no Egito, na terra onde Moisés foi chamado por Deus, para libertar o povo de Deus da escravidão do Egito. Perguntei de repente a Simonne que estava sentada ao meu lado: “Simonne, você não aceitaria ir trabalhar no Brasil, na minha paróquia com os pobres?” Ela respondeu na mesma hora: “E por que não? Resistiu menos que Moisés no Êxodo.”

(Trecho retirado do livro Memória do CEIFAR – 2010).

Ele prossegue dizendo que apresentou para Simonne a ONG CAL (Colégio para América Latina), projeto enviado e aprovado pelo governo belga, que deu a possibilidade de Simonne vir ao Brasil com o estatuto de “voluntária do governo belga”.

Inicialmente Simonne trabalhou com o padre Maurice Abel, mas depois de alguns anos seguiu o seu próprio caminho. Lutou muito para melhorar as condições de vida das famílias do bairro de Tancredo Neves.

Suas visitas à Bélgica foram inicialmente limitadas e, quando ela viajava, era principalmente para conseguir recursos e apoio para seu trabalho e obra que recebeu o nome de CEIFAR - Centro de Integração Familiar.

P1120205 (2).JPG

O principal patrocinador do seu projeto foi Bridderlech Deelen Luxembourg. Muitos amigos e familiares também a apoiaram financeiramente. Infelizmente, ela não participou da festa dos 15 anos do CEIFAR. Em 4 de abril de 2009, Simonne pegou o avião para a Bélgica, embora ela não percebesse o quão seriamente estava doente, ou não queria perceber ou admitir, ela estava muito convencida de que estaria presente nas festas em Merkem e em Namur. Mas desta vez ela perdeu a batalha, nos deixou em 10 de abril, morreu no hospital em Namur, onde trabalhou durante muitos anos como enfermeira.

Ane 11.jpg

Colabore com nosso projeto e ajude a transformar a realidade de famílias carentes